Por que as religiões são nocivas?

fanatismo

Existem alguns motivos pelos quais eu interpreto o papel da religião no mundo como nocivo.

Suas premissas vão de encontro ao nosso avanço como civilização, além de causar mais problemas do que trazer soluções.

Veja alguns dos pontos que consideramos como problemáticos para as pessoas e para a nossa sociedade como um todo:

  1. Verdades inquestionáveis
  2. Religiões possuem dogmas, que nada mais são do que verdades inquestionáveis.

    Ora, mas TUDO é questionável!

    Faz parte de nosso comportamento questionar as coisas. Aprendemos através de questionamentos.
    Prender-se a ideias que nunca mudam e não podem ser questionadas, criticadas, etc, é parar no tempo, é se limitar, se diminuir. E isso é extremamente nocivo para a humanidade.

    Além disso, a ideia de acreditar sem provas, sem evidencias (fé) faz com que a pessoa acredite em qualquer bobagem dita por um clérigo. A vontade de saber perde o espaço para a vontade de acreditar.

    Não podemos no conformar com o acreditar. Precisamos é saber!

    “Eu sou contra a religião porque ela ensina a nos satisfazermos em não entender o mundo.” — Richard Dawkins

  3. Donos da Verdade
  4. As principais religiões se colocam como detentoras da verdade e essa verdade muitas vezes vai de encontro com fatos observáveis!

    Isso é outro absurdo!

    Vemos a realidade de uma forma e as religiões tentam moldar a realidade para seu conceito de realidade ideal que, normalmente, é um ideal inatingível.

    “Realidade é aquilo que não desaparece quando paramos de acreditar.” — Philip K. Dick

  5. Exploração do medo
  6. Religiões são ideias que se baseiam normalmente no medo. Especificamente o medo da morte, que é o medo “mais temido”.

    Elas tentam responder a questão da morte, seja prometendo uma segunda vida carnal através da reencarnação, seja garantindo uma eternidade “gostosa” ao lado de Jeova no céu, Odin em Valhala, etc.

    Para garantir essa vida pós morte muitos fazem o que for preciso. Seja orar várias vezes ao dia pelo resto da vida, sacrificar animais, sacrificar dinheiro com os pastores, até sacrificar-se jogando aviões no WTC, matar médicos pró aborto, etc.

    Neste contexto, religiões são extremamente nocivas pois afetam não só os adeptos, mas também os que nada tem a ver com a doutrina do crente.

    Líderes religiosos que acreditam que o uso de métodos de prevenção de doenças sexualmente transmissíveis é pecado, vão fazer com que as pessoas de seu grupo sigam esse pensamento.

    Isso pode ser catastrófico (na verdade é, pois isso acontece hoje em dia)!

    “Ao matar a morte, a religião nos tira a vida: vivemos morrendo. A eternidade despovoa o instante. Porque vida e morte são inseparáveis. Tirando-nos a morte, a religião nos tira a vida. Em nome da vida eterna, a religião afirma a morte desta vida.” — Octávio Paz

  7. Moral e religião
  8. Alguns dizem que a religião é a fonte da moral e que sem ela as pessoas não saberiam como agir, não saberiam o que é certo e errado, etc.

    A moral humana não vem da religião, mas sim do contexto onde a pessoa vive. Seus familiares, seus vizinhos, o comportamento das pessoas da cidade, a cultura do país, etc, etc, etc.

    Assim como os outros animais na natureza, nós chegamos a regras de convívio e conduta que fazem com que haja a estabilidade da sociedade, para que haja menos conflitos e problemas.

    Além disso, se a religião fosse sinônimo de moral elevada, não teríamos tido a inquisição e outras atrocidade que rolaram pela história, sempre em nome de deus.

    “Se alguém precisa de religião para ser bom, a pessoa não é boa, é um cão adestrado.” — Chagdud Tulku Rinpoche

  9. Religião como consolo
  10. Uma das coisas que dizem ser o lado bom da religião é a história da pessoa ter com quem contar na hora do aperto, no entanto…

    • O fato da pessoa acreditar que existe algo olhando por ela não mudará o fato de que ela está sozinha.

      Uma mentira, por mais bem contada, por mais bem aceita que seja, não passa de uma mentira.

      “Se 5 bilhões de pessoas acreditam em uma coisa estúpida, essa coisa continua sendo estúpida.” — Anatole France

    • Esse consolo metafísico pode fazer com que a pessoa se acomode e coloque a sua vida “nas mãos de deus”.

      Ela cometerá atos irresponsáveis, que podem inclusive ameaçar outras pessoas, pensando que deus estará protegendo-a.

    • religioes_nocivas_01

    • Se a pessoa realmente precisa acreditar em algo, essa crença deveria ser individual. O que vemos são grupos de religiosos decidindo o rumo de nações, se baseando em coisas que nem todos acreditam e que sequer são baseadas em evidências.

      Um “consolo” imaginário não pode decidir os rumos que um país tomara.

    “As pessoas dirão que, sem os consolos da religião, elas seriam intoleravelmente infelizes. Tanto quanto este argumento é verdadeiro, também é covarde. Ninguém senão um covarde escolheria conscientemente viver no paraíso dos tolos. Quando um homem suspeita da infidelidade de sua esposa, não lhe dizem que é melhor fechar os olhos à evidência. Não consigo ver a razão pela qual ignorar as evidências deveria ser desprezível em um caso e admirável no outro” — Bertrand Russell

Enquanto as religiões afetarem apenas os seus adeptos, qualquer um poderá acreditar no que quiser. No entanto, quando essa crença passar a influenciar de forma negativa a sociedade, ela deverá ser freada pois, os pontos positivos das religiões (se é que existem) são infinitamente menores do que o seus pontos negativos.

E não é difícil perceber isso, bastando apenas observar a história do mundo. Um jeito simples de visualizar isso é o seguinte:

Pegue duas folhas de papel e, no primeiro, liste tudo que a religião trás de bom.
No segundo, coloque tudo que a religião causa de problemas.

Conte as listas e vejam qual delas é maior.

religioes_nocivas_02

Anúncios

3 respostas em “Por que as religiões são nocivas?

    • Concordo!
      E essa ilusão faz com que as pessoas ajam de forma nada ilusória, afetando muitos dos que nada tem a ver com a crença deles.
      Eu realmente considero um grande mal.
      Se ela teve um papel bom e importante, isso já passou a muito tempo.
      Hoje sobraram apenas os vestígios, que causam mais problemas do que solução.

      Curtir

  1. A religião traz paz aqueles que creem nela, traz saúde mental (existem pesquisas sobre isso, pode pesquisar já que os céticos amam buscar pesquisas), moldam os valores de uma sociedade, formam sua história e seu comportamento de agir. Querendo ou não, isso é fato. Aquilo que nós agimos teve influência pela religião e independente do que digam, ela tem total ligação com moral. Isso significa que todos os religiosos são bons? Não, até porque varia de cada um. Porém se você pegar os princípios básicos das religiões (a maioria delas, pelo menos. Existem exceções) é de solidariedade, de amor ao próximo, de ajudar aqueles que necessitam. Um amigo ateu me disse que acha justo as igrejas não pagarem imposto pois elas fazem coisas que o Estado não faz o que é fato. Nenhum programa social pôde substituir as ações voluntárias das igrejas.
    Eu acredito que ela é harmoniosa com a ciência pois os únicos pontos que entram em um conflito central são aqueles destinados a criação do mundo, o qual não passa de teorias.
    Mas acima de tudo, não é a religião que salva. Religião é uma palavra mundana que utilizamos para definir os nossos princípios, nossas regras, nossa maneira de agir. A fé é aquilo que realmente nos liberta, e a fé verdadeira faz as pessoas abrirem os olhos não fechá-los.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s