Criança morre porque pais rezaram em vez de leva-lo ao hospital

Vejam o que a religião dos pais fez com a vida desse garoto!

sethEste caso insólito remonta no ano de 2015, porém a acusação formal chegou apenas na semana passada.

Timothy e Sarah Johnson, um casal norte-americano residente em Plymouth, no estado do Minnesota, estão sendo acusados por assistência negligente devido a não terem providenciado os cuidados médicos necessários ao filho mais novo.

E ai começa a ignorância…

O filho adotivo de sete anos, Seth, desenvolveu uma pancreatite e uma septicemia aguda. Com receio em relação aos medicamentos que iriam dar à criança, os pais decidiram não a levar ao hospital.

Ficaram com medo dos medicamentos que dariam a criança para TRATA-LA!

Em março de 2015, o casal foi a um casamento fora da cidade e deixou Seth com o irmão mais velho, de 16 anos. Durante esses dias, o rapaz ligou aos pais para os avisar que o irmão não falava, nem comia. Mais tarde voltou a ligar, e disse que Seth já tinha comido uma taça de cereais.

E ai começa a insanidade extrema!

Quando o casal regressou a casa, no domingo, Seth encontrava-se deitado no chão. Perante esta situação, em vez de pedirem auxílio médico, o casal decidiu REZAR, na esperança que a criança ficasse curada.

facepalmO ‘New York Post’ conta que o casal fez uma pesquisa na internet e fizeram por si mesmos o diagnóstico a Seth, procurando por transtorno pós-traumático, danos no cérebro e síndrome alcoólica fetal, que havia sido provocada pelo consumo de álcool pela mãe durante a gestação.

Além de serem uns tontos, ainda quiseram dar uma de médicos e diagnosticar a doença do garoto pelo Google!

Às autoridades, Timothy e Sarah, disseram que preferiram esperar pela manhã do dia seguinte para tomar uma decisão em relação à ajuda médica. No entanto, quando acordaram encontraram Seth inconsciente e coberto de vômito.

Timothy tentou então reanimar a criança, enquanto Sarah ligou para uma ambulância. No momento em que o médico chegou à casa, nada pode fazer, pronunciando o óbito da criança.

Disse o procurador do Ministério Público num comunicado:

“Não conseguimos compreender como é que os pais deixam o filho doente ao cuidado do filho de 16 anos para passarem um fim de semana fora. Também não conseguimos compreender como é que os pais se recusam a voltar para casa no domingo de manhã quando tinham sido avisados do agravamento do estado de saúde do filho. Também não conseguimos compreender por que razão os pais não chamaram uma ambulância no domingo à noite”.

Gente… quando dizemos que “a religião envenena tudo o que toca”, alguns falam que estamos exagerando, “generalizando”, que só vemos o lado ruim dela.

Legal…

Qual é o lado bom da religião que vai compensar a vida dessa criança???

Não só dessa como a vida de muitas que morrem por causa dessas superstições milenares.

Quantas crianças deixaram de receber transfusão de sangue por causa de pais testemunhas de Jeová?

Quantos morreram manipulando cobras, por achar que sua fé lhes protegeriam?

Mais informações em New York Post

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s